}

sábado, 25 de janeiro de 2014

O PANTEÃO NACIONAL PARA SALGUEIRO MAIA É O CORAÇÃO DO POVO E A HISTÓRIA.


Salgueiro Maia, como um grande Português, tem todo o merecimento para ir para o panteão Nacional, todavia  considero este momento despropositado,  para tratar deste grande assunto, até porque o sim dado pelo PSD e pior pelo CDS seria hipócrita; o não seria vexatório, num ou noutro caso, considero que a memória do Salgueiro não se pode dar a estas hipóteses que a podem  desonrar, embora seja legitimo que um dia ele vá repousar no panteão para imortalizar o 25 de Abril, mas nunca com o sim desta maioria governativa do 24,5 de Abril, a  caminho do 24 de Abril. 

Esta maioria PSD, CDS não tem nenhuma dignidade para se pronunciar, de nenhum modo, sobre um símbolo de Abril. Eles representam o 24 de Abril,e, por isto, não se pode confundir o nosso povo, o que faz parte da estratégia dessa gente para  ganharem as eleições em 2015, e destruírem completamente Portugal até 2020,  favorecendo os seus amigos com  os fundos europeus 

Julgo que um memorial onde Salgueiro Maia foi grande e herói na rua do arsenal/ praça do município  seria mais digno, imortalizando o grande acto de coragem ao enfrentar os Carros de Combate de cavalaria 7. Memorial com ele o ten Assunção,o Alf Sotto Maior, o cabo municiador e o brigadeiro.  Este será o grande momento daquele 25 de Abril.

Considero   esta aspiração  justa, mas que nestas circunstancias  pode afrontar a memória do nosso querido camarada Salgueiro.

Penso que devemos agir na defesa da memória do Salgueiro, do 25 de Abril,do Povo Português e de Portugal, evitando que o 24 de Abril tenha uma qualquer palavra sobre o 25 de Abril

 Esta maioria PSD, CDS desonra, afronta a  memória do Salgueiro Maia. Estão a desagregar todos os direitos de cidadania conquistados em Abril: emprego,  educação,  saúde, segurança social, dignidade humana.

andrade da silva

2 comentários:

  1. Esta questão - Panteão para o nosso camarada de armas - enoja-me, quer pelo vozear dos actuais governantes mas, também, por muitos que só agora se calhar durante as caçadas estão a reclamar por isso. Enquanto estiveram sentadinhos na AR, anos a fio, o que fizeram de relevante pela família enlutada, e em memória de um dos mais dignos portugueses? O vento se calhar nada lhes disse!!!
    António Cabral, cAlmirante , reformado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro camarada partilho do mesmo sentimento.
      andrade da silva

      Eliminar