}

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

SE....

" No dia e na Hora que Mandela parte e nos dias de risco para o Papa Francisco e as mulheres e os homens livres"


Se os desalmados recuperassem o Amor;
Se a mulher diáfana fosse a Rainha;
Se a Lua posasse nua, bela e livre;
Se as crianças tivessem tempo para viverem e brincarem;
Se o idoso pudesse ser sábio e morrer dignamente;
Se o suicídio saísse da agenda da dor e do desespero;
Se os abraços e beijos substituíssem a metralha;
Se os agiotas partissem, por todo o sempre;
Se a Liberdade vivesse Livre;
Se o crime baixasse às prisões
E, não ao invés,
A Liberdade prisioneira
e o Crime campeão:
O Mundo seria, simplesmente Mundo -
Terra da fecundidade e do pão;
das flores, dos amores perfeitos e das borboletas;
do vento bonançoso que de manhã ama as pétalas;
dos mares e oceanos largos e grandes;
do céu luminoso e azul;
Terra do fogo vulcão da paixão,
do sexo,
da sabedoria, 
e, finalmente,  para sempre, Mundo da felicidade
que não esquece a dor, a saudade e a morte.

10 Dezembro 2013

andrade da silva

PS:


E se, em Portugal, tivesse havido sabedoria, generosidade, reconhecimento  teria acontecido, alguma vez,o sacrifico vil de tantos e tão generosos militares de Abril que cometeram o crime maior, de sem nada pedirem, ajudarem a libertar o seu povo, e, aqui, em Portugal, como na África o Sul, com uma natural aproximação  ao partido comunista, mas nunca com quebra da vigorosa  independência  do MFA,  seguida por muitos,  a cujo grupo, sempre me honrei de pertencer? 

 E também em Portugal, no Alentejo, nunca o PCP tentou interferir na minha acção, como delegado do MFA, ou tentou instrumentalizá-la, o que, não quer dizer que não tenha tido iniciativas próprias que não foram conhecidas do MFA.

2 comentários:

  1. Magnífico poema na forma e, sobretudo, no conteúdo! Lindíssimo!

    ResponderEliminar
  2. Bem-Hajas!
    todavia há verdades são braseiros.
    abraço
    asilva

    ResponderEliminar